ZENTREVISTA

MAGIA NA PANDEMIA    
Vanessa Goulartt

Quando tinha 9 anos de idade, Vanessa De Micheli passou por uma banca de jornal e deparou-se com uma revista que vinha com um baralho de tarô. Ficou fascinada. Desde então, o envolvimento com o assunto só cresceu, a ponto de a paulistana – que adotou como nome artístico Vanessa Goulartt – tornar-se apaixonada estudiosa do tarô de Marselha, cujo baralho serve de padrão para todos os outros da técnica milenar de interpretação dos símbolos representados pelas cartas. Aprofundada no universo esotérico, a atriz e apresentadora sentiu, ante o cenário da pandemia do novo coronavírus, a necessidade de ajudar as pessoas neste momento de isolamento social. Com apoio da produtora de eventos Cris Simões, lançou o site Magia em Foco. A empreitada oferece consultas por meio de um sistema de venda de crédito por minutos e conta com oraculistas de diversos perfis – de jogo de búzios a baralho cigano –, passando pelo reiki a distância. Nesta entrevista ao JORNALZEN, Vanessa Goulartt, 45, fala mais sobre a iniciativa de oferecer apoio espiritual pela internet e de seu interesse pelas diversas vertentes do autoconhecimento. Em dezembro, ela perdeu a avó, a atriz Nicette Bruno, vítima da Covid-19. “O momento é de dor, mas a sua vibração sempre será a da alegria, do sorriso, do amor”, escreveu Vanessa nas redes sociais.

Desde quando passou a ter interesse por terapias holísticas?

Sempre me interessei. Acredito que existem alternativas que vão além do convencional. Como sempre tive uma ligação com a espiritualidade, independentemente de religiões, minha busca é infinita.

 

Como surgiu a ideia de criar o site?

O site surgiu em 2018, mas ficou pouco tempo no ar em função de outros projetos profissionais, meus e de minha sócia. A ideia surgiu do nosso próprio interesse por terapias holísticas e oráculos. Pensamos que, como nós, muitas pessoas poderiam buscar ajuda através dele.

 

De que forma as ferramentas oraculares podem ajudar as pessoas neste momento de pandemia?   

Este é um momento único. Nunca imaginamos passar por uma pandemia, o que causa em todos nós sentimentos muito confusos, além de solidão, ansiedade e depressão. Nosso portal traz como proposta mostrar caminhos e, não, respostas. Acreditamos que as ferramentas oraculares são bem mais úteis como forma de autoconhecimento do que apenas métodos divinatórios.

 

Quais as indicações para o uso terapêutico do tarô?

O tarô é uma ferramenta muito complexa, que conversa com nosso subconsciente e com os arquétipos que nos rondam. O tarô de Marselha é o baralho que deu origem a todos os outros, por isso seus arquétipos são tão ricos e profundos. É um excelente método de autoconhecimento e ajuda, principalmente, nas descobertas que são necessárias, sobretudo, para perceber nossas autossabotagens e onde estamos agindo de maneira prejudicial.

 

Particularmente, que práticas voltadas ao autoconhecimento tem adotado?

Estou sempre em busca. Ultimamente, tenho utilizado as ferramentas do Access Consciousness, como barras de access [referindo-se à terapia corporal criada pelo americano Gary Douglas]. Têm me ajudado bastante.

 

Como avalia a proposta do JORNALZEN?

Acho maravilhosa. Somente através do conhecimento e da informação conseguimos nos transformar de fato. É a base para experiências sensoriais.

 

Que mensagem gostaria de deixar aos nossos leitores?

Gostaria de agradecer pela oportunidade de poder compartilhar o que penso e sinto. E dizer que o site Magia em Foco espera vocês para que possamos nos ajudar sempre. Esse é o caminho! 

 

JORNALZEN® 2020 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS